Brinquedoteca auxilia no tratamento de crianças no Hospital Regional de Marabá

De forma humanizada, o espaço proporciona alívio do estresse e da dor às crianças em atendimento

No Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, a brinquedoteca é um dos recursos utilizados para auxiliar no tratamento de pacientes pediátricos. Atraindo cada vez mais a atenção dos pequenos, o espaço proporciona atividades lúdicas, artísticas e culturais durante todo o ano.

Flavia Fernandes, analista de Humanização do HRSP, explica que esse recurso terapêutico ajuda a suavizar o sofrimento, desconforto e o estresse que são causados em algumas crianças, durante o período de internação hospitalar.

“Neste espaço proporcionamos um atendimento humanizado à criança e sua família, por meio de atividades que auxiliam na recuperação, amenizando os traumas psicológicos da internação por meio de atividades lúdicas”, explica a profissional.

Weslany Alves Vieira, de seis anos de idade, deu entrada no hospital no último dia 2 de agosto, e, desde então, frequenta regularmente o espaço, que conta com brinquedos, livros, jogos pedagógicos e programação infantil educativa na TV.

“A brinquedoteca é o meu lugar preferido, aqui eu posso desenhar e fazer muitas pinturas, assistir meus desenhos favoritos. Mas, a melhor parte são as brincadeiras, que são bem divertidas”, conta a menina.

Wesley Vieira Carneiro, pai de Weslany, destaca a importância do serviço. “Há oito dias minha filha está internada aqui e o estado de saúde dela melhorou muito. Esse espaço é maravilhoso, mesmo com os problemas de saúde, aqui ela pode ser criança novamente”, ressalta o pai, que veio do município de Parauapebas em busca de tratamento médico especializado.

O HRSP presta atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde), sendo o único hospital da região a dispor de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) exclusivas para crianças e adolescentes. São nove leitos de UTI Pediátrica, além de 11 leitos de enfermaria de cuidados intermediários pediátricos.

Para as crianças onde o quadro clínico não permite o deslocamento até o espaço, o atendimento é realizado no leito pelos brinquedistas, seguindo as orientações médicas.

“Levando em conta as limitações de cada paciente, desenvolvemos diversas ações recreativas nos leitos das crianças, como contação de histórias, jogos interativos, pintura e desenho, que contribuem para melhorar a autoestima e o bem-estar dos nossos pequenos”, enfatiza Flávia.

Somente neste ano, de janeiro a julho, a brinquedoteca do Hospital Regional do Sudeste do Pará, unidade do Governo do Estado gerenciada pela Pró-Saúde, prestou atendimento a 173 crianças e adolescentes, na faixa etária de 01 a 14 anos de idade, que participaram de 344 atividades.