Colesterol Alto: Hospital Regional de Marabá dá orientações sobre prevenção

Patologia é assintomática e aumenta os riscos de doenças cardiovasculares

Nesta segunda-feira (8), é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), 40% da população adulta no País tem níveis elevados de colesterol, e cerca de 14 milhões de pessoas apresentam doenças cardiovasculares, que provocam mais de 400 mil mortes por ano.

Para lembrar a data, o Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, alerta para a importância do controle desse tipo de gordura no corpo humano, já que o colesterol alto é uma das principais causas de doenças como infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O médico cardiologista David José Oliveira Tozetto, que atua no HRSP, explica que o colesterol é importante para o corpo, sendo responsável pela integridade das células e produção de hormônios. No entanto, em excesso provoca a obstrução das artérias e dificulta o fluxo sanguíneo, aumentando o risco das doenças cardiovasculares.

“Nosso corpo produz dois tipos principais de colesterol, o HDL considerado o colesterol “bom”, que ajuda a limpar as placas de gordura das artérias, e o LDL o colesterol “ruim”, que se prende nas artérias, formando placas de gordura que pode ocasionar o entupimento dos vasos sanguíneos e provocar diversas doenças”, explica.

O cardiologista ainda ressalta que por ser uma doença silenciosa, sem sintomas evidentes, o colesterol alto só é identificado por exames de sangue, por isso é muito importante procurar atendimento médico uma vez por ano para acompanhamento.

“Entre os principais fatores de risco para a doença, o grande vilão é a alimentação inadequada, em especial aquela rica em gorduras saturadas, presentes em alimentos de origem animal. Em seguida vêm o sedentarismo, obesidade, tabagismo, excesso de bebida alcoólica, histórico genético, entre outros”, ressalta.

O Hospital Regional do Sudeste do Pará é uma unidade do Governo do Pará gerenciada pela Pró-Saúde, que presta atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Confira sete dicas que ajudam a combater a doença:

  • Tenha uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, folhas, carne branca, e se possível, substitua o óleo por azeite no preparo das refeições;

  • Evite alimentos ultraprocessados. Eles são ricos em gordura saturadas, diretamente relacionadas ao aumento do colesterol ruim (LDL) no organismo. Entre os principais exemplos estão as comidas congeladas (batata frita, lasanha, nuggets), fast food e salgadinhos;

  • Inclua oleaginosas na sua dieta, como castanhas, nozes e pistache, que aumentam a quantidade de HDL (colesterol bom) no organismo;

  • Controle o estresse. O fator emocional interfere diretamente no funcionamento do organismo;

  • Pratique atividades físicas regularmente. O ideal é pelo menos três vezes por semana;

  • Não fume, o cigarro aumenta as probabilidades de uma doença cardiovascular, já que favorece a formação de placas nos vasos sanguíneos;

  • Fique atento ao peso. É importante acompanhar junto a um especialista meios de manter o peso corporal estável e adequado.