Hospital Regional de Marabá orienta sobre diagnóstico precoce de câncer infantil

Febre, dor de cabeça e falta de apetite são sinais de que o organismo não vai bem. Esses sintomas podem indicar doenças benignas, mas, também, ser o início de um grave problema de saúde: o câncer. No Brasil, a doença é a principal causa de morte de crianças e adolescentes de cinco a 19 anos. A boa notícia é que, se diagnosticado precocemente, 80% dos casos podem ter cura.

Para alertar sobre a importância da detecção precoce do câncer, o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, promoveu um bate-papo para usuários e colaboradores da unidade nesta quarta-feira, 15/2, data em que se celebrou o Dia Internacional de Luta contra o Câncer na Infância.

O metalúrgico Messias Feitosa, de 24 anos, participou da palestra e parabenizou a instituição pela iniciativa. ‘É muito importante que o hospital dê esse tipo de informação às pessoas porque faz com que o paciente procure tratamento de forma mais rápida’, comentou o usuário. O irmão mais novo do paciente é um exemplo de que a falta de informação pode retardar o tratamento. ‘Os primeiros sintomas apareceram aos seis anos, mas a doença só foi descoberta mais de dez anos depois. Se tivéssemos as informações repassadas na palestra de hoje, com certeza, minha família teria procurado o tratamento correto de imediato’, frisou.

A estudante Milena Silva, de 18 anos, também aproveitou para se informar sobre o assunto. ‘Todos os pais deveriam saber disso porque a gente nunca sabe do dia de amanhã. Pode achar que a doença é um vírus ou uma infecção e, na realidade, ser um câncer’, afirmou a acompanhante.

A ação no Hospital Regional do Sudeste do Pará fez parte da campanha ‘Câncer infantil: juntos, podemos mudar essa história’, realizada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, que gerencia o HRSP, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

O diretor-geral da unidade, Valdemir Girato, comentou que um dos compromissos da instituição é promover educação em saúde. “Além da ação de hoje, em outros momentos, o hospital promove palestras sobre doenças diversas, com o intuito de orientar pacientes e acompanhantes a buscarem mais qualidade de vida”, afirmou o gestor.

Além do HRSP, outras unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Estado, como o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo e o Hospital Público Estadual Galileu, em Belém, realizaram programação referente ao tema.