Técnicas do Ministério da Saúde elogiam o Hospital Regional de Marabá

Nesta terça-feira (26), o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, recebeu a visita de representantes do Ministério da Saúde responsáveis pelo monitoramento da rede de urgência e emergência da região. Eles conheceram a estrutura da unidade, passando na Central de Regulação, no Núcleo de Qualidade de Segurança do Paciente, nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva, e discutiram os serviços ofertados à população. A visita tem o objetivo de levantar possíveis pontos de melhoria na rede.

A técnica do Ministério da Saúde, Valmira Costa, mostrou-se impressionada com o Hospital Regional de Marabá. “Verificando leito a leito, departamento a departamento, eu vi que realmente a gerência do hospital dá uma boa qualidade ao atendimento. Sai daqui com uma boa impressão. Gostei muito de ver como é feito o atendimento e o acompanhamento. Percebi muito a segurança do paciente, a gestão de riscos e a qualidade da assistência”, relatou Valmira.

Durante a visita, ela comentou sobre a necessidade da união entre os entes federados para melhorar ainda mais o atendimento à população, tendo como ações primordiais o fortalecimento da atenção primária e a realização de campanhas de conscientização sobre segurança no trânsito. Atualmente, mais de 60% dos leitos do Hospital Regional de Marabá são ocupados por vítimas de acidente de trânsito, a maioria motociclistas.

As representantes do Ministério da Saúde foram recebidas pelo diretor de Apoio, Alisson Gomes, pelo diretor de Enfermagem, Leisson Pinheiro, pela gerente do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente, Patrícia Silva, pela supervisora da UTI Adulto, Sheila Macedo, e pela enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Daiane Freitas.

Unidade

Público e gratuito, o Hospital Regional de Marabá é referência em atendimento de média e de alta complexidade para mais de 1 milhão de pessoas em 22 municípios. A unidade possui 115 leitos, dos quais 77 são de internação clínica e cirúrgica e 38 são de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Sua gestão é feita pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Em 2015, a unidade realizou 22.798 consultas médicas, 213.895 exames, 6.355 sessões de reabilitação, 3.371 internações e 2.790 cirurgias.