Hospital Regional de Marabá promove a criação de Comitê de Gerenciamento ao coronavírus

DCIM100MEDIADJI_0005.JPG

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), gerenciado pela Pró-Saúde em Marabá (PA), implantou na unidade um Comitê de Gerenciamento docoronavírus (Covid-19). A ação tem como objetivo desenvolver ações preventivas contra a pandemia da doença, e definir as medidas que serão executadas na instituição.

A criação do comitê ocorreu após a reunião de diretoria do hospital, realizada nesta terça-feira (17). Com o nome oficial de Covid-19, o coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias e foi descoberto em dezembro de 2019, após casos registrados na China.

O Comitê de gerenciamento no Regional de Marabá é composto pela diretoria Hospitalar, Técnica e Assistenciale membros da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). Em sua primeira reunião, foram aplicadas medidas preventivas à doença, com ações assistenciais para abordagem dos usuários com suspeita de coronavírus, além de estabelecer os fluxos de atendimento em todos os seus setores.

Para o Diretor Hospitalar, Valdemir Girato, mesmo antes da implantação do comitê, a unidade já estava tomando inúmeras providências quanto a doença, participando de treinamentos e orientando toda sua equipe assistencial e médica quanto a pandemia. “Estamos tomando todas as medidas cabíveis, para que a unidade esteja preparada caso algum paciente com a doença seja encaminhado até nós. O Comitê irá se reunir todos os dias para definir ações e propostas”, explicou.

Ainda, segundo o diretor da unidade, a atenção deve ser redobrada ao fluxo adotado em casos suspeitos da doença.”Deve-se isolar esse paciente e acionar a Vigilância Epidemiológica ou Secretária de Saúde do seu município, que irá coletar e realizar exames. Se o caso for confirmado, o paciente será inserido no Sistema de Regulação Estadual (SISREG), e encaminhado para os hospitais de referência. O Regional é um dos hospitais de referência no sudeste do estado”, explica. O diretor ainda reitera a importância do isolamento como forma de contenção da doença. “Ao chegar na unidade, esse usuário será isolado numa ala exclusiva para ele, onde receberá todos os cuidados necessários”, ressalta.

O Regional do Marabá é gerenciado pela Pró-Saúde, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Saiba como evitar o coronavírus (Covid 19):

– Cubra o nariz e a boca com a parte interna do cotovelo, ou lenço quando tossir ou espirrar;

– Lave as mãos com água e sabão, ou higienizador à base de álcool gel;

– Evite tocar nos olhos, nariz e boca;

– Pessoas doentes devem adiar ou evitar viajar para as áreas afetadas por coronavírus;

– Evite aglomerações e compartilhar itens de uso pessoal.

 

Sobre a Unidade

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP) é referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses. A unidade conta com 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito em diversas especialidades, entre elas Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial, Cirurgia Pediátrica e Neurocirurgia, além de um Centro de Hemodialise com 22 máquinas.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.