Brigadistas do Hospital Regional recebem certificação em Marabá

Colaboradores são regularmente capacitados para atuar em caso e incêndios ou catástrofes, garantindo a segurança de todos dentro da unidade

Prevenir e ser decisivo para o salvamento de usuários, acompanhantes e colaboradores, é o que move o técnico de segurança, Kairon Lindberg Lima. Integrante da Brigada de Incêndio do Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), o colaborador é um dos 50 brigadistas que receberam, na última sexta-feira (24), o certificado do curso de formação de brigadistas. A cerimônia de entrega foi realizada no auditório da unidade, que pertence ao Governo do Estado do Pará e é gerenciada pela Pró-Saúde.

Ao longo do ano, o HRSP realizou inúmeros treinamentos para a capacitação dos profissionais, com noções de primeiros socorros, salvamentos e atividades práticas de prevenção e combate a incêndio. No evento, o Sub Comandante do 5º Grupamento de Bombeiros Militar do Estado do Pará em Marabá (GBM), Major Marcos Felipe Galucio de Souza, palestrou sobre a importância das Brigadas de Incêndio para unidades de saúde.

“É fundamental, especialmente em hospitais, que se tenha uma equipe preparada para enfrentar possíveis sinistros como um incêndio. Não adianta o espaço estar com todos os equipamentos de segurança em ordem, se não existir ninguém para manuseá-los. Sem pessoal capacitado para agir, serão simplesmente objetos decorativos. Por isso, parabenizo o Hospital Regional de Marabá, por constantemente capacitar seus brigadistas e atuar principalmente na prevenção”, ressaltou o Major.

Formação
Realizados periodicamente na instituição, os treinamento da brigada simulam situações reais, que podem ser enfrentadas em incêndios e catástrofes. Durante o processo, os participantes passam por aulas práticas e teóricas, que contribuem para a sua formação profissional, qualificando o colaborador na prevenção de possíveis sinistros.

Para o brigadista Kairon, que concluiu sua décima formação na área, iniciativas como essa são sempre importantes para manter a segurança dos pacientes da unidade. “A capacitação é uma das partes mais importantes da prevenção. Brigadistas treinados conseguem antecipar possíveis problemas, e caso as situações se concretizem, estão preparados para ajudar ao máximo”, afirmou o brigadista.

De acordo com Joline Amorim, engenheira de Segurança do Trabalho do HRSP, a capacitação dos brigadistas é promovida regularmente na unidade, sendo oferecido todo o suporte necessário para ação. “Possuímos uma preocupação diária em oferecer a segurança necessária a todos que circulam no hospital, realizando capacitações periódicas para nossos brigadistas. Fazemos também a manutenção adequada de todo nosso sistema de prevenção a incêndio regularmente”, explicou.

Com 13 anos de existência, o HRSP possui sistema de combate a incêndio com mais de 90 extintores e 17 pontos de hidrantes, placas de iluminação e sinalização nos corredores, e nos demais sistemas vitais da unidade, alarmes sonoros e visuais, bem como saídas de emergência.

Brigadista
A prevenção é o melhor caminho para garantir que a vida seja preservada e este é o principal objetivo do brigadista de incêndio. A função é exercida por funcionários voluntários, que passam por treinamento prático e teórico, a fim de obter uma formação específica, que contemple as principais noções de combate a incêndios e primeiros socorros.

Na legislação, é a Norma Regulamentadora nº 23, conhecida como NR-23, que determina as funções dos brigadistas de incêndio. Além de ser treinado para situações de risco, auxiliando na evacuação de pessoas, o brigadista é capacitado para identificar riscos no ambiente de trabalho, para a emissão de pareceres e até para a fiscalização do estado de conservação de equipamentos de segurança.

Sobre a Unidade
Referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, o Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP) tem 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial, Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição, Obstetrícia de Alto Risco, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-ortopedia, Nefrologia, Anestesiologia e Centro de Hemodiálise com 22 máquinas.

Sobre a Pró-Saúde
A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente, realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.